Obrigado pela visita, Deus te abençoe Jesus te ama

"Buscar-me-eis,               e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração"               Jer 29.13

.

 

Página Inicial    

Agradecimentos

Bíblia Sagrada 

Cartões             

Palavra Jovem 

Mensagens anteriores        

Mensagens Virtuais        

 

.

Mensagens Anteriores

 Voltar para a lista de Mensagens

Autoridade e Poder

28.04.2018  

...Quereis dar ordens... acerca das obras de minhas mãos?” Isaías 45:11.

Foi nesse tom que o Senhor Jesus falou, quando disse: “Pai... quero”; Josué falou dessa maneira quando, no supremo momento do triunfo, levantou a espada em direção ao sol que se punha e exclamou: “Sol, detém-te”!

Elias demonstrou a mesma ousadia. quando fechou os céus por três anos e seis meses e os abriu novamente.

Também Lutero falou com autoridade quando, ajoelhando ao pé do leito em que jazia Melâncton prestes a morrer, ele proibiu que a morte arrebatasse a presa.

Deus nos convida a entrar num extraordinário relacionamento com ele. Estamos bem familiarizados com palavras dessa natureza: “As minhas mãos fizeram os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens”; mas, nas palavras do texto acima, em que Deus nos convida a demandar dele alguma coisa, há uma surpreendente mudança de relacionamento!

Que diferença entre esta atitude e as orações hesitantes, duvidosas, sem fé, a que estamos acostumados e que, pela contínua repetição, perdem a sua eficácia e não alcançam o objetivo.

Ponhamos o Senhor entre nós e o inimigo, como Asa, Rei de Judá. Para a fé de Asa, era como se Jeová estivesse de pé entre ele - que não tinha forças - e o poderio de Zerá. E não estava enganado. Lemos que os etíopes foram destruídos diante do Senhor e diante do seu exército - Como se combatentes celestes estivessem lutando por Israel contra o inimigo e pondo em fuga seu grande exército; de modo que Israel só teve de segui-lo e tomar os despojos. Nosso Deus é Jeová dos exércitos, que, para ajudar seu povo, pode a qualquer momento convocar reforços inesperados. Creiamos que ele está ali, entre nós e a dificuldade, creiamos, e então aquilo que está nos perturbando fugirá diante dele como fogem as nuvens ante o vento forte.

Por fé, e não por vista. Abraão creu, e disse à vista: “Sai do caminho!”; e às leis da natureza: “Calai-vos!”; e a um coração apreensivo: “Aquieta-te, enganoso tentador!” Ele creu em Deus.

Quantas vezes, durante a sua vida terrena, Jesus pôs homens numa posição de requererem dele alguma coisa! Ao entrar em Jericó, ele parou e disse aos cegos que mendigavam:

“Que quereis que eu vos faça?” Era como se dissesse: “Eu estou às suas ordens.”

Não poderíamos nos esquecer de que ele pôs na mão da mulher siro-fenícia a chave dos seus recursos e lhe disse para servir-se deles.

Que mente mortal pode perscrutar o pleno significado da posição a que o nosso Deus amorosamente eleva os seus pequeninos? Ele parece dizer: “Todos os meus recursos estão às suas ordens.” ‘Tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei.”

Extraído e adaptado do livro: Mananciais no Deserto – Edição do Milênio

Autor: Lettie Cowman

Para Meditar: "E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e estes serão curados." Marcos 16:17-18.

Oração: “Senhor, eu Te peço que eu seja usado conforme a Tua vontade na realização da Tua obra. Obrigado por nos dar autoridade e poder, para em Teu nome podermos enfrentar e expulsar os demônios e todo o mal que vier contra nós. Eu peço e agradeço em nome de Jesus Cristo.” Amém.

ENVIAR ESTA MENSAGEM PARA AMIGOS

Copyright 2000 - 2018 © - Buscando Jesus - Todos os Direitos Reservados