Obrigado pela visita, Deus te abençoe Jesus te ama

"Buscar-me-eis,               e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração"               Jer 29.13

.

 

Página Inicial    

Agradecimentos

Bíblia Sagrada 

Cartões             

Palavra Jovem 

Mensagens anteriores        

Mensagens Virtuais        

 

.

Mensagens Anteriores

 Voltar para a lista de Mensagens

Telefones Mudos

08.10.2011  

Alguns eventos do ano em que eu estava na sexta série não me são nítidos. Mas aquele anoitecer de primavera em 1967. Ah! Dele me recordo com clareza.

Estou sentado no quarto de meus pais. Eu esperava o telefonema antes do jantar. Ele não veio. Eu ouviria o telefone tocar durante o jantar. Ele não tocou. Agora estou fitando os olhos no telefone esperando que o técnico da Little League me diga que estou em seu time de beisebol. Já está quase na hora de ir para a cama. E o telefone nunca toca. Fica mudo. Um silêncio doloroso.

Você conhece essa sensação. O telefone também não tocou para você. Quando você se candidatou para o emprego, o telefonema nunca veio. Você conhece a dor de um telefonema que não vem. Todos conhecemos.

Somos “ignorados”. Este era o caso de Davi. “Ele estava cuidando das ovelhas”.

A história de Davi começa não no campo de batalha com Golias, mas quando Samuel segue o caminho para Belém. Seus pensamentos correm. É perigoso ungir um rei quando Israel já tem um. Contudo, é mais perigoso viver sem um líder nesses momentos explosivos.

Os filisteus: um povo dado à guerra, sedento de sangue e fonte de gigantes, que monopolizava o ferro e o trabalho dos ferreiros. Os filisteus faziam armas de ferro; os hebreus lutavam com fundas e flechas grosseiras. Ora, em uma batalha todo o exército hebreu só tinha duas espadas - uma para Saul e a outra para seu filho Jônatas (1 Samuel 13:22).

Samuel viera para sacrificar a Deus em Belém e convida os anciãos, Jessé e seus filhos para se juntarem a ele.

Samuel examina-os de vários ângulos, pronto, por mais de uma vez, para dar-lhes a distinção máxima; mas, em cada uma delas, Deus o impede.

Eliabe, o mais velho, parece a escolha lógica Este é o cara, pensa Samuel. “Errado”, diz Deus.

Abinadabe entra como o segundo irmão e concorrente. Quer um rei estiloso? Abinadabe tem esse perfil. Deus não está interessado em estilo.

Samuel pede para que entre o terceiro irmão, Samá. Samuel fica impressionado, mas Deus não. Deus faz o sacerdote se lembrar: “O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração” (1 Samuel 16:7).

Sete filhos passam. Sete filhos fracassam. O desfile pára. Samuel conta os irmãos: um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete. Jessé, você não tem oito filhos?

“Ainda tenho o caçula, mas ele está cuidando das ovelhas” (16:11).

O termo hebraico para “caçula” é haqqaton e indica mais do que idade; sugere posição. Cabe ao haqqaton da família cuidar das ovelhas. E é ali que encontramos Davi, no pasto com o rebanho.

O que levou Deus a escolhê-lo? Queremos saber. Realmente queremos saber. Afinal, andamos pelo pasto de Davi, o pasto da exclusão.

Estamos cansados do sistema superficial da sociedade, de sermos classificados de acordo com os centímetros de nossa cintura, os metros quadrados de nossa casa, a cor de nossa pele, o modelo de nosso carro, a marca de nossas roupas, o tamanho de nosso escritório, a presença de diplomas, a ausência de espinhas. Não estamos cansados desses joguinhos?

O trabalho duro é ignorado. A devoção não compensa. O chefe prefere a segmentação ao caráter. O professor escolhe alunos mimados em vez de alunos preparados. Oh, o Golias da exclusão!

Você está cansado dele? Então é hora de parar de olhar para ele. Quem se importa com o que ele ou eles pensam? O que importa é o que o seu Criador pensa. “O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração” (16:7).

Essas palavras foram escritas para os haqqatons da sociedade, os que se sentem como peixes fora d'água, excluídos. Deus usa a todos eles.

E Davi? Deus viu um adolescente servindo-lhe lá no meio do mato, em Belém, entre o tédio e o anonimato, e, com a voz de um irmão, Deus chamou: “Davi! Entre. Alguém quer vê-lo”. Os olhos humanos viram um adolescente magricelo entrar na casa, cheirando a ovelha e com a aparência de quem precisava de um banho. Contudo,“o Senhor disse: É este! Levante-se e unja-o” (16:12).

Deus viu o que ninguém viu: um coração que o buscava. Davi, apesar de todos os seus defeitos, buscava Deus assim como uma cotovia procura o nascer do sol. Ele buscava o coração de Deus, porque esperava no coração de Deus. No final, é tudo o que Deus queria ou precisava... quer ou precisa. Outras pessoas medem o tamanho de sua cintura ou de sua carteira. Deus não. Ele examina corações. Quando encontra um coração que está nele, Deus o chama e o reclama para si.

A propósito, você se lembra de quanto esperei pelo toque do telefone naquela noite? Ele nunca tocou. Mas a campainha da porta sim.

Era o técnico. Ele deu a entender que eu havia sido o primeiro a ser escolhido e achou que um assistente havia telefonado para mim. Só depois descobri a verdade. Eu havia sido o último a ser escolhido. E, não fosse o telefonema de meu pai, talvez eu ficasse de fora do time.

Mas papai telefonou e o técnico apareceu; e eu fiquei feliz em jogar.

A história do jovem Davi dá-nos esta garantia: seu Pai conhece o seu coração e, por causa disso, ele tem um lugar reservado somente para você.

Extraído e adaptado do Livro: Derrubando Golias

Autor: Max Lucado

Para Meditar: "Eu amo aos que me amam, e os que diligentemente me buscam me acharão." Provérbios 8:17.

Oração: “Senhor, eu Te busco de todo o meu coração, pois só o Senhor é Deus e em nenhum outro há salvação. Pai, eu Te peço que seja o meu escudo e proteção para que eu possa derrubar o Golias que tem agido em minha vida, pois em nome de Jesus sou mais do que vencedor.” Amém.

ENVIAR ESTA MENSAGEM PARA AMIGOS

Copyright 2000 - 2011 © - Buscando Jesus - Todos os Direitos Reservados